O que é e o que faz um SRE  – Site Reliability Engineering

O Engenheiro de Confiabilidade de Site deve garantir a confiabilidade e a agilidade de um software. Saiba mais

Você já ouviu sobre uma área da TI que se chama SRE, também chamada de Site Reliability Engineering? Pois bem, mesmo que você não tenha ouvido falar sobre o tema antes, pode ficar tranquilo, pois vamos trazer todos os detalhes aqui.

O fato é que o uso da tecnologia vem crescendo fortemente nos últimos anos e, com isso, um número cada vez maior de desenvolvedores vêm sendo requisitados.

Mais do que isso, novos cargos e funções também vão surgindo ao passo que a tecnologia se transforma e exige isso. Então, se você está interessado em saber mais sobre a profissão de SRE, continue lendo e confira os detalhes.

O que é SRE Devops e o que ele faz?

O termo Site Reliability Engineering (Engenheiro de Confiabilidade de Site) é de criação de Ben Treynor Sloos, que hoje é o vice-presidente de engenharia do Google EUA. Este é o nome usado para designar o profissional que tem como objetivo incorporar aspectos da engenharia do software aplicados a problemas operacionais da TI.

Em palavras mais simples, esse é o profissional que tem como principal objetivo garantir a confiabilidade e a agilidade de um software.

Dentre suas tarefas, o profissional irá desenvolver as soluções e ferramentas de automação que são necessárias para melhorar a usabilidade de uma determinada plataforma.

O ideal, claro, é que isso seja feito sempre de forma preventiva, isso é, antes mesmo que o problema venha a acontecer. Contudo, essas ações podem acontecer mesmo depois do problema já ter sido identificado. 

O que é necessário para se tornar um SER?

Uma das principais motivações de um SRE deve ser a vontade de eliminar o trabalho manual e/ou repetitivo de um sistema, mesmo que, para isso, muitas vezes o profissional tenha que executar uma série de ações manuais ele mesmo, como no desenvolvimento dos códigos necessários para isso.

Isso porque o principal objetivo é aprimorar o sistema ao máximo possível, além de otimizar o desempenho dos softwares utilizados. Isso permitirá, por exemplo, que qualquer colaborador de uma equipe multidisciplinar possa executar uma tarefa que até então só podia ser feita por um profissional capacitado.

Nesse caso, não é incomum que as empresas procurem por profissionais que ficam facilmente entediados com trabalhos manuais e buscam formas de automatizá-lo. Foi isso que fez o Bem Treynor no Google ao montar a sua equipe.

Uma outra habilidade que é bastante desejável é a capacidade de observação e monitoramento. Os problemas que existem geram ruídos nos processos e eles precisam ser mensurados em dados.

Isso porque não é possível ficar alterando um sistema em funcionamento apenas baseado em opinião própria. 

Como é o mercado para SRE no Brasil

Assim como em muitas áreas da tecnologia, o mercado para o Site Reliability Engineering também é bastante favorável no país. Isso porque é uma área em plena expansão e os próximos anos tendem a ser bastante favoráveis para quem já atua no segmento tecnológico.

Já em relação ao salário, a média é de cerca de R$10 mil por mês, porém, pode variar de acordo com a formação e as experiências prévias do candidato, claro. 

SRE e DevOps são a mesma coisa?

Se durante a leitura do artigo você se perguntou se Site Reliability Engineering e DevOps é a mesma coisa, é porque você entende bastante de tecnologia e conseguiu estabelecer um ótimo paralelo.

Contudo, embora sejam cargos bastante parecidos em diversos aspectos, eles também possuem diferenças em outros aspectos, então não, não se trata da mesma função.

Ao passo que o DevOps busca uma mudança gradual no setor de TI, o SRE tende a realizar ações rápidas, favorecendo a diminuição de custos e facilitação dos processos.

Outro ponto, é que o DevOps costuma usar mais análises e evidências para basear seu trabalho, ao passo que isso nem sempre é possível para o SRE, que se baseia em métodos mais descritivos e prescritivos de mensuração de resultados.

As diferenças podem parecer poucas, mas na prática, cada função tem um papel específico e elas atuam de maneira complementar, melhorando os resultados e os processos da área de Ti de uma empresa como um todo.

E você, já atua ou deseja atuar nessa área? Confira nossas vagas em aberto e faça o seu cadastro para ficar sempre atualizado!


Parcerias: Curso React Direto ao Ponto