Contratar programador: desafios de encontrar o talentos em TI

Saiba por que está tão complicado contratar programador e veja como resolver o problema na hora de encontrar talentos em TI

No universo da tecnologia, contratar programador tem sido uma missão quase impossível para a maioria das empresas. Quando falamos de encontrar profissionais que já tenham experiência, essa tarefa fica ainda mais árdua, sem dúvidas.

Existe uma grande falta de mão-de-obra qualificada nesse setor e isso levanta a dúvida: é possível encontrar o fit perfeito entre empresas e profissionais?

Vale lembrar que, por parte dos programadores iniciantes também existe muita queixa a respeito da dificuldade de conseguir a primeira experiência.

Com certeza este é um assunto que dá muito pano pra manga, então, vamos entender mais sobre o tema logo a seguir. 

Contratar programador: por que é tão desafiador? 

O primeiro motivo para esse problema da atualidade tecnológica é justamente a alta competitividade do mercado.

O setor de TI é um dos que mais cresce no Brasil e a tendência também é mundial. A demanda é muito maior do que a mão-de-obra qualificada disponível.

Vamos ver alguns outros motivos que podem ser os responsáveis por aumentar esse desafio de contratação de profissionais tech:

1 – Altos salários

O mercado possui uma grande quantidade de profissionais recém-formados ou iniciantes, mas segue sedento por mão-de-obra especializada.

Com isso, desenvolvedores mais capacitados ou experientes recebem propostas cada vez mais atrativas e difíceis de serem superadas, o que dificulta contratar programador e também reter esses talentos.  

2 – Valorização da Senioridade

Contratar programador em nível sênior não é uma tarefa simples e não são muitos os que estão disponíveis no mercado. 

Com um mercado  tão escasso, os profissionais mais qualificados certamente já estão empregados. Sendo assim, empresas que buscam profissionais experientes têm ainda mais dificuldades. 

3 – Falta de formação

Muitos profissionais com menos experiência buscam cursos rápidos e mais superficiais para tentar acrescentar um diferencial ao currículo e suprir este déficit crescente.

Contudo, a carência atual é justamente de uma qualificação mais completa. Por isso profissionais mais experientes e os recém-formados apresentam um abismo curricular tão grande entre si.  

4 – Contratação de Freelancers

Indispensáveis para as mais variadas áreas, os programadores freelancers não param de receber propostas.

Com uma grande variedade de ofertas e possibilidade de escolher os projetos com os quais deseja trabalhar, não é de se estranhar mesmo que seja difícil contratar um desenvolvedor, não é mesmo?!

O fato é que os motivos que podem estar causando essa dificuldade de fechamento de vagas no mercado são muitas. Contudo, a maioria delas gira em torno de qualificação e remuneração!

Em quais áreas o programador pode atuar?

O desenvolvedor é aquele profissional que pode estar presente desde o planejamento e desenvolvimento até os testes de softwares.

Os cargos que ele pode ocupar são bem variados na área do desenvolvimento web. Pode ser um programador back-end, front-end, full stack, de infraestrutura, especialista em dados e muito mais.

Por isso é que se pode contratar um programador para atuar em variadas áreas, como de marketing ou até mesmo logística.

Quando falamos no mercado digital, o leque é muito amplo e os núcleos tecnológicos são bem variados.

Erros ao avaliar o fit cultural

Além de todos os fatores, existe também uma alta rotatividade, que torna mais difícil o ato de contratar um desenvolvedor.

Os erros de fit cultural são os principais responsáveis por esse problema, fazendo com que, a longo prazo, os profissionais não encontrem o ambiente que esperavam e, assim, vão à procura de novas vagas. Daí a importância de planejar muito bem o processo de seleção. 

Vale lembrar novamente que, para quem tem uma boa qualificação e senioridade, as opções são bem variadas

Vamos conhecer alguns dos principais erros de avaliação no fit cultural:

1 – Valorizar demais os aspectos sociais da organização

Toda equipe sempre terá as suas peculiaridades, contudo, os recrutadores às vezes pecam por destacar demais os aspectos sociais no momento da contratação.

É legal que os colegas possam discutir interesses em comum, mas isso não pode ser considerado um importante fator de adequação cultural. 

2 – Focar demais nos benefícios

Muitas empresas, na ânsia de encontrar um profissional para ocupar a vaga aberta, focam demais nos benefícios que são oferecidos e esquece um pouco do job description.

Claro que é legal ter vale-academia, lanches grátis, salas de descompressão e outros benefícios, mas também é importante escolher o profissional certo para a necessidade da empresa. E isso só isso possível com uma divulgação de vaga rica em detalhes que vão além dos benefícios.  

3 – Focar em apenas um fit cultural

Com certeza é excelente que o profissional possa trabalhar com alguém com quem ele se dá bem. Contudo, montar um time de pessoas com personalidades similares pode ser um problema para a produtividade.

É interessante ter alguém contestador e disposto a contrariar para que soluções sejam encontradas mais rapidamente. A amizade e as semelhanças podem ficar para o happy hour depois do expediente. 

Como contratar programador de forma eficiente?

A melhor forma de contratar um programador ou contratar um desenvolvedor é através da internet, sem dúvida.

A NewRiide, por exemplo, trabalha exclusivamente com o recrutamento tech e atua para encontrar o melhor profissional para a vaga de cada empresa.

Isso porque temos um banco de dados incrível e cheio de candidatos interessados em conseguir uma nova oportunidade no mercado.

Sites como o LinkedIn também podem ser bastante úteis e ajudar os profissionais de RH das empresas a encontrarem o que buscam.

Vamos ver mais algumas dicas para usar na hora de contratar programadores

1.     Defina quais são as habilidades desejadas. Isso pode incluir tanto as soft skills quando as hard skills;

2.     Entenda se o cargo pede mesmo um profissional nível sênior ou se pode ser um pleno ou júnior.

3.     Converse e busque entender a visão do candidato sobre a empresa, especialmente se for fora do segmento tech.

4.     Flexibilidade é um fator que está sendo cada vez mais requisitado pelos profissionais, portanto, adotar o trabalho híbrido pode ser ótimo.

5.     Se interessou pelo candidato? Seja rápido ao fazer a sua proposta!

O mercado está mesmo agitado, as vagas são muitas e os profissionais devidamente qualificados são poucos. Portanto, aproveite essas dicas.

Contratar programador PJ vale a pena? 

Uma outra opção para quem é programador é ser PJ e atuar nas empresas por projetos e não como um contratado.

Se você se interessa mais por este assunto, clique aqui e leia nosso artigo sobre o tema: Vale a pena trabalhar como programador PJ?


Parcerias: Curso Desenvolvimento Web